Saúde bucal

Como escolher a pasta de dente ideal

A indústria farmacêutica oferece uma grande variedade de marcas de pastas de dente, cada uma prometendo mais benefícios do que as demais. Diante de tantas marcas, é normal que muitos usuários tenham dificuldade de escolher qual a mais adequada.

Todas as marcas de pastas tem como objetivo principal limpar os dentes durante a escovação. No entanto, muitas delas fazem bem mais do que esse objetivo. Qual a marca escolher depende das características individuais de cada consumidor.

Veja em qual característica você se enquadra e escolha corretamente sua pasta de dente.

Continue a ler »Como escolher a pasta de dente ideal

Implante dentário: um guia completo

Dados do Ministério da Saúde apontam que apenas entre as pessoas de 65 a 74 anos cerca de 7 milhões delas precisam de próteses dentárias. No total de brasileiros esse número é bem maior porque muita gente mais nova também apresenta ausência ou falha de dentes devido a acidentes, cáries, problemas médicos, etc.

Prótese dentária durante muitos anos no Brasil foi quase sinônimo de dentadura. Embora resolva o problema, a dentadura causa apreensão em muitos usuários na hora de comer, com medo dela se soltar e causar embaraços. Outra reclamação comum entre os usuários é em relação à limpeza.

Mas hoje em dia uma alternativa superior a dentadura como prótese dentária, o implante dentário, vem ganhando aceitação entre os pacientes devido as inúmeras vantagens que oferece.

Um implante dentário permite:

  • substituir uma dentadura convencional por próteses fixas;
  • estabilizar uma dentadura convencional superior ou inferior;
  • repor um ou mais dentes perdidos, sem desgastar os dentes vizinhos

 Confira abaixo o que é um implante dentário e por que vale a apena colocá-lo:

Afta pode indicar diabetes, diz estudo

Pesquisas recentes feitas nos Estados Unidos apontam relação entre doenças gengivais como afta e diabetes.

Dos 21 milhões de americanos que têm diabetes, muitos podem ficar surpresos com uma inesperada complicação associada com esta condição. Pesquisas sugerem que há uma prevalência aumentada de doenças gengivais (gengivite e periodontite) dentre aqueles com diabetes, somando as doenças gengivais a uma lista de outras complicações associadas com diabetes, tais como doenças cardíacas, acidentes vasculares encefálicos isquêmicos (derrame cerebral) e doenças renais.

Na briga entre dentista e protético, quem paga a conta e você

Que o tratamento dentário no Brasil é muito caro todos sabem. Não é toa que as grandes cidades brasileiras estão cheias de dentistas que cobram até menos do que R$ 10,00 para arrancar dentes e o “triste” sonho de consumo de muitas pessoas é conseguir colocar uma dentadura. A doação delas, inclusive, é utilizada por políticos para conseguir votos em eleição.

Colocar uma coroa ou um implante dentário, fazer um tratamento de canal, é um sonho irrealizável para milhões de brasileiros pelos altos preços.

E o interessante é que muitas vezes o dentista culpa o protético pelo altos preços e esse, por sua vez, diz que os dentistas é que cobram muito caro. No final das contas, quem fica prejudicado é o cliente!

Mas felizmente há alternativas e vamos vê-las !

Cáries podem ser transmitidas pela saliva

Uma pessoa com cárie, muitas vezes é rotulada como uma pessoa com baixa higiene bucal, que não cuida como deve da boca, mas segundo dentistas, esse não é o único meio de apresentar os dentes cariados.

Um dos meios menos conhecidos de contrair a cárie é através da saliva e mesmo mantendo uma higiene bucal regular, você estará sujeito à cárie. Segundo a dentista Karina Parise, "cárie é uma doença infectocontagiosa multifatorial, caracterizada pela destruição da estrutura do dente", e pode se instalar por vários fatores, como a dieta, higiene, bactérias e a resistência imunológica e dentária de cada pessoa.

Fio ou fita dental – qual o melhor para os dentes?

Você é do tipo que não usa fio ou fita dental porque acha que apenas a escovação já limpa seus dentes por completo?

Se for, está mais do que na hora de mudar de postura. "O fio/fita dental é tão importante quanto a escova. Ele garante a remoção de resíduos alimentares das superfícies laterais dos dentes, onde a escova não alcança, e remove a placa bacteriana. Por isso, deve ser usado diariamente, pelo menos uma vez ao dia, de preferência antes de dormir", explica o cirurgião-dentista Roberto Vianna, consultor da Associação Brasileira de Odontologia (ABO). De acordo com o especialista, o uso do fio/fita deve ser incentivado desde a infância. "Quando a criança começa a escovar os dentes sozinha, é hora de apresentar a ela o fio/fita dental e ensinar que o correto é usá-lo antes da escovação.

Continue a ler »Fio ou fita dental – qual o melhor para os dentes?