Sexualidade

Stress, um aliado da ejaculação precoce

A ejaculação precoce atinge cerca de 30% dos homens e esse percentual vem crescendo. Só que ao contrário da impotência sexual, a ejaculação precoce não tem uma solução tal como tomar um Viagra.

A ejaculação precoce é mais comum na juventude do homem; no entanto, devido ao aumento do stress na vida cotidiana, vem crescendo o número de homens com mais idade com esse problema.

A solução para ejaculação precoce, na grande maioria dos casos é psicológica – para os casos realmente muito graves é necessário o uso de medicamentos como anti-depressivos ou que retardem o tempo de ejaculação.

 

O stress e  a ejaculação precoce acontece

Ajuda dizer que ejaculação precoce não é uma doença ?

A pergunta no título desse artigo foi feita para dizer que mesmo a ejaculação precoce não podendo ser considerada uma doença, esse fato pouco serve de consolo para quem está passando pelo problema. E nada menos de 30% dos homes com vida sexual podem estar passando por ele, segundo estimativas.

A ejaculação precoce consiste na incapacidade de controlar ou adiar suficientemente a ejaculação pelo tempo desejado. Ela não é uma doença. Na verdade, o homem com ejaculação precoce cria um comando cerebral e o repete sempre, mas é um comando, que neste caso está lhe causando prejuízos, pois torna a relação sexual estressante e insegura. O que era para ser uma ótima experiência acaba sendo frustrante.

Continue a ler »Ajuda dizer que ejaculação precoce não é uma doença ?

Libido, redução normal depois dos 40 e como evitá-la

Todos os homens a partir dos quarenta anos começam a sofrer uma redução gradativa da libido que pode, em alguns casos, comprometer a vida sexual. A redução da libido é normal está associada a uma redução gradativa da produção de testosterona, em torno de 1% ao ano.

A redução da libido devido a queda da produção de testosterona pode  resultar na DAEM – Disfunção Androgênica do Envelhecimento Masculino – em alguns homens. Essa disfunção é caracterizada por uma série de sintomas físicos (redução da massa muscular e dos pelos), psíquicos (diminuição do bem-estar, depressão, fadiga) e sexuais (diminuição da libido e disfunções erétil e de ejaculação).

Remédio para impotência: o mais falsificado do país

Conviver com a impotência sexual é um martírio para grande parte das pessoas. Para piorar a impotência, o remédio para ela é o mais falsificado do país, segundo o banco de dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Entre 2008 E 2010 foram registrados 32 lotes de medicamentos alvos de pirataria em todo País, sendo 19 deles (59,3%) destinados à impotência sexual, no caso a disfunção erétil (cada lote pode conter milhares de cartelas e caixas dos produtos). Apenas em 2010, cerca de 60 toneladas de produtos falsos foram retirados do mercado.

Os remédios para impotência falsificados podem ser vendidos em farmácias convencionais mas o mais comum é que sejam vendidos pela Internet ou por camelôs. Quem compra o remédio contra impotência falsificado erra duas vezes:

Sexo tem vários benefícios para a saúde: veja 8 deles

Que o sexo te faz bem, isso todos nós concordamos. O orgasmo, por exemplo, é uma das sensações mais íntimas e deliciosas para homens e mulheres e é muito mais do que sinal do sucesso de uma relação sexual.

A cada dia, os cientistas descobrem novos efeitos desta reação orgânica que, além de melhorar as emoções, faz muito pela sua saúde. "O orgasmo contribui para que homens e mulheres vivam com mais qualidade, trata-se de um momento de prazer que reverbera por vários dias", afirma o ginecologista Neucenir Gallani, da clínica SYMCO.

Porém, apesar de proporcionar prazer e qualidade de vida, uma pesquisa feita pela Universidade de São Paulo (USP) revelou que 70 % dos brasileiros fazem menos sexo do que declaram em conversas e pesquisas públicas. Por isso separamos 8 benefícios que a prática do sexo traz para sua saúde: